Brasileiro é condenado por remessa ilegal de dinheiro

Luizinho enviou através de sua empresa não licenciada cerca de US$ 4,9 milhões em dois anos

0
636
Luizinho não tinha autorização para operar um negócio de remessa de dinheiro. Imagem meramente ilustrativa

O US Justice Department (DOJ), anunciou na sexta-feira, 5, a sentença do brasileiro Luiz DaSilva, o ‘Luizinho’, 69 anos, por operar um negócio de remessa de dinheiro não licenciado. Luzinho, condenado uma pena de um ano e seis meses de prisão e dois anos de liberdade condicional. A sentença foi proferida pelo juiz distrital federal Nathaniel M. Gorton.

Em 27 de novembro de 2023, Luiz DaSilva, um dos mais conhecidos comerciantes brasileiros em Framingham, Massachusetts, declarou-se culpado de uma acusação de operar um negócio de remessa de dinheiro sem licença. Luizinho havia sido preso em 15 de dezembro de 20022 por violar uma lei federal que regulamenta os negócios de remessa de dinheiro.

De acordo com a lei federal, empresas e negócios que transferem dinheiro em nome de terceiros são obrigadas a registar-se no Department of Treasury’s Financial Crimes Enforcement Network (FinCen) no prazo de 180 dias após o início das suas atividades. O registro é necessário para proteger as instituições financeiras dos Estados Unidos contra a lavagem de dinheiro e outras atividades ilícitas.

Luizinho nunca registrou a sua companhia de remessa de dinheiro no FinCEN. No entanto, entre 2018 e 2020, aceitava regularmente fazer remessas de dinheiro de inúmeras partes que transferia para contas bancárias com sede na Florida sem registo no FinCEN. Luizinho operava a Mix Cell Phones uma empresa de remessa de dinheiro que era de propriedade dele e que servia de fachada, conforme registro na Corporations Divison do Estado de Massachusetts.

Essas transações totalizaram aproximadamente US$ 4,9 milhões de dólares em um período de dois anos. De acordo com o comunicado do DOJ, Luzinho estruturou suas transações em dinheiro para evitar que qualquer transação fosse superior a US$ 10 mil, o que exige a comunicação da transação pela instituição financeira ao governo federal.

Jehozadak Pereira

Jehozadak Pereira é jornalista profissional e foi editor da Liberdade Magazine, da Refletir Magazine, do RefletirNews, dos jornais A Notícia e Metropolitan, do JS News e jornalista da Rede ABR - WSRO 650 AM. Foi articulista e editorialista do National Brazilian Newspaper, de Newark, New Jersey. É detentor de prêmios importantes tais como o Brazilian Press Awards e NEENA - New England Ethnic Newswire Award entre outros