O que quer o governador da Flórida?

Depois de perseguir a Disney, Ron DeSantos volta-se contra trabalhadores indocumentados

0
702
Ron DeSantis é mais um valentão que arreganha os dentes contra imigrantes. Foto: Arquivo

Em abril de 2010, a republicana Jan Brewer então governadora do Arizona promulgou a lei SB 1070, uma polêmica medida que pela primeira vez na história dos Estados Unidos tornou a imigração ilegal em um estado e obrigava a polícia local a pedir a documentação de qualquer pessoa que, sob “suspeita razoável”, pudesse ser considerada um imigrante ilegal.

A lei foi imediatamente impugnada por grupos defensores dos direitos civis e pelo governo de Barack Obama, que alegava sua inconstitucionalidade por interferir nas leis migratórias federais, e foi parcialmente suspensa por um juiz federal antes de que entrasse em vigor em julho de 2010. 

Na esteira da SB 1070, outros estados governados na época por republicanos, também propuseram medidas semelhantes que não deram em nada por causa da inconstitucionalidade por interferirem diretamente na questão imigratória, que é atribuição do governo federal.

O Arizona era na época um estado atrasado com gente atrasada, com políticos racistas e preconceituosos que como os aprovaram e promulgaram uma lei nefasta e prejudicial como a que foi aprovada e promulgada.

A SB 1070 tornou o Arizona em estado segregacionista e o fez uma ilha isolada de intolerância e racismo. Felizmente, a SB não foi adiante por obra e graça da Justiça.

Por que lembrar da SB 1070? Por que a Flórida do republicano Ron DeSantis aprovou recentemente uma série de medidas tão ou mais draconianas do que aquelas do Arizona por causa da intolerância contra imigrantes indocumentados, que nos últimos anos têm sido um alvo fácil de políticos. 

Foi assim com Donald Trump que começou sua campanha atacando imigrantes, referindo-se a eles como ‘bad hombres’, taxando-os de criminosos sexuais e outros adjetivos. Miseravelmente descobriu-se que milhões de pessoas pensavam exatamente como Trump, e jamais em tempos modernos viu-se na América tanta intolerância e preconceito contra imigrantes.

Trump pintou os piores quadros e tornou a vida de milhões de indocumentados um inferno, separando pais e filhos que ousavam atravessar ilegalmente a fronteira Sul, entre outras atrocidades. Sem criar nenhuma lei nova, Trump deu poder discricionário a oficiais de imigração para decidir a vida de milhões de indocumentados sem qualquer consideração. Bastava ser imigrante e indocumentado.

Trump se foi esperneando e propagando a falsa teoria de que havia sido roubado na eleição, baseada em mentiras que jamais provou. Santis é tido como uma seguidor de Trump e que acha que pode ser o próximo presidente dos Estados Unidos.

Mas governar a Flórida é uma coisa, e presidir os Estados Unidos é outra e se mostrar um radical inconsequente que sanciona absurdos em nome das suas pretensões políticas. As medidas sancionadas por DeSantis atingem em cheio trabalhadores imigrantes que querem apenas trabalhar em paz, tendo ou não documentos legais.

Na sua cruzada insana, DeSantis investiu pesadamente na sua guerra pessoal contra o conglomerado Disney retirando privilégios há muito tempo outorgados, simplesmente porque não concorda com algumas coisas que acontecem por lá.

A Disney emprega cerca de 75 mil pessoas e por lá circulam todos os anos mais de 50 milhões de pessoas que deixam no caixa da empresa alguns bilhões de dólares, o que gera um impacto importante na economia da Flórida.

A Disney por uma deferência especial é autogovernável outorgada em 1967 por políticos republicanos. Desde então todos viveram felizes e ganhando muito dinheiro, até que DeSantis resolvei encasquetar com a corporação que é a maior contribuinte do fisco estadual.

Como DeSantis é um político populista, decidiu que tem que atacar em outras frentes e sua intenção é emparedar e perseguir imigrantes indocumentados. Com a implementação r o recrudescimento de medidas anti-imigrantes na Flórida é de se esperar que haja um êxodo de indocumentados que hoje são uma parte importante da força-trabalho do Estado, diga-se que é mão de obra mesmo. Quantos negócios, empresas e empreendimentos quebrarão se isto de fato prevalecer? Quem deixem este valentão de araque falando sozinho para os seus áulicos. 

No fim do mês passado, a Disney contestou DeSantis judicialmente e que uma enxurrada de ações legais cairão sobre a cabeça do governador radical, ignorante, racista e xenófobo. Certamente, entidades de direitos civis e o próprio governo federal leve DeSantos às barras dos tribunais e é de se esperar que as leis promulgadas por ele tenham o mesmo destino da mal fadada SB 1070.

A Disney e os trabalhadores indocumentados estão para DeSantis assim como os ‘bad hombres’ estiveram e serviram de trampolim para as pretensões de Donald Trump. Só que aqui o patético – de Pateta da Disney mesmo – é o ‘bad hombre’ DeSantis…

Jehozadak Pereira

Jehozadak Pereira é jornalista profissional e foi editor da Liberdade Magazine, da Refletir Magazine, do RefletirNews, dos jornais A Notícia e Metropolitan, do JS News e jornalista da Rede ABR - WSRO 650 AM. Foi articulista e editorialista do National Brazilian Newspaper, de Newark, New Jersey. É detentor de prêmios importantes tais como o Brazilian Press Awards e NEENA - New England Ethnic Newswire Award entre outros